Laudo aponta que além de barriga aberta, jovem ferido em praia de Guarapari, ES, teve traumas na face

Laudo foi disponibilizado pelo advogado que representa as famílias do jovem e da namorada dele. Rapaz passou por uma cirurgia para emendar o intestino delgado.


Laudo médico aponta que jovem da barriga cortada em Guarapari teve politraumatismo

https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.496.0_pt_br.html#goog_310198026–:–/–:–

Laudo médico aponta que jovem da barriga cortada em Guarapari teve politraumatismo

O jovem que foi encontrado ferido na Praia do Ermitão, em Guarapari, no Espírito Santo, não só teve a barriga aberta e parte do intestino exposto, como também deu entrada no hospital com traumas na região do rosto.

É o que aponta o laudo médico do rapaz, que foi emitido nesta quarta-feira (2) pelo Hospital Apart, onde o jovem está internado, e disponibilizado para o jornalismo da Rede Gazeta pelo advogado Lécio Machado, que representa as famílias do jovem e da namorada dele. Eles estavam juntos na Praia do Ermitão na noite de 15 e janeiro e madrugada do dia 16, quando o fato aconteceu.

Segundo o documento, o rapaz tinha lesões no rosto (boca, orelha e sobrancelha) e fratura no nariz, além do ferimento na barriga.

Em função do corte, o jovem precisou passar por um procedimento chamado “laparotomia exploradora para anastomose de jejuno proximal”, cujo objetivo foi emendar parte do intestino responsável pela absorção de substâncias e nutrientes.

Ainda de acordo com o laudo, o jovem deverá ter alta médica nos próximos 10 dias, a serem contados a partir da data de emissão do documento.

Segundo Lécio Machado, após sair do hospital, o jovem fará exame de lesão corporal no Departamento Médico Legal (DML) e depois prestará depoimento à Polícia Civil.

Jovem segue internado em um hospital particular — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Jovem segue internado em um hospital particular — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Vídeos

Dois vídeos mostram momentos diferentes do caso. O g1 e da TV Gazeta tiveram acesso a imagens de câmeras de segurança que mostram o jovem e sua namorada chegando à Praia do Ermitão, na noite do dia 15 de janeiro, e o estudante sendo resgatado já ferido, na manhã do dia 16.

As imagens mostram o casal entre as pedras indo para a praia às 21h01. No outro vídeo, o jovem é retirado em um quadriciclo às 6h.

O advogado das famílias dos jovens disse que eles foram à praia afastada para comemorar uma viagem de estudos que o estudante faria e lá foram atacados, feridos e roubados por terceiros. O ferimento na barriga deixou o jovem com o intestino exposto, segundo o boletim de ocorrência. Ele continua internado em um hospital particular.

A namorada dele prestou depoimento à Polícia Civil e revelou que ambos “apagaram” após uso de droga. A polícia não divulgou detalhes da investigação.

O caso ganhou as redes sociais duas semanas depois do acontecido e é um dos assuntos mais comentados desde o domingo (30).

Vídeo mostra jovem encontrado com corte na barriga sendo resgatado

https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.496.0_pt_br.html#goog_31019802800:42/00:47

Vídeo mostra jovem encontrado com corte na barriga sendo resgatado

Uso de droga

No boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar quando o fato ocorreu, já havia a informação de que o casal usou drogas.

“Ela relatou que os dois utilizaram, pela primeira vez, um quadradinho de papel, mas não soube informar mais detalhes por não se lembrar o que aconteceu após fazer uso da droga”, contou o advogado das famílias dos jovens, Lécio Machado.

Quadradinho de papel é uma expressão usada para se referir à droga LSD, por causa de seu formato.

A Polícia Civil confirmou que a jovem prestou depoimento. Além do uso de drogas e de álcool, aos policiais também foi relatado que os fatos aconteceram na praia e que ela pediu ajuda aos vigias do Parque Morro da Pescaria, onde a praia fica localizada, por volta das 2h.

O advogado dos jovens contou que eles acessaram o local por meio das pedras à beira-mar. Eles teriam ouvido música, bebido vinho, entrado no mar e usado a droga.

O advogado confirmou a veracidade de uma imagem que circula nas redes social e mostra o estudante falando em um grupo sobre o ataque.

“É óbvio que todas essas histórias são mentira. O que houve foi uma tentativa de latrocínio. Machucaram a menina que estava comigo e também me feriram muito no rosto e me cortaram o abdômen”, diz parte da mensagem.

Comentários