MUCURI ELEIÇÕES 2020: Saullo não será candidato a vereador.

Está decidido  a não concorrer à reeleição, mas está disposto a disputar o cargo de prefeito: “Iniciei uma caminhada no intuito de consolidar minha própria base política em Mucuri”ão concorrer à reeleição, mas está disposto a disputar o cargo de prefeito: “Iniciei uma caminhada no intuito de consolidar minha própria base política em Mucuri”

Com apenas 22 anos de idade, finalizando o curso de Direito, Saullo Souza Santos elegeu-se vereador em Mucuri pela primeira vez em 2012, quando concorreu pelo PR; ficou em 9º lugar entre os mais votados, com 427 votos. Quatro anos depois, em 2016, reelegeu-se como o 3º mais votado, pelo PSL, com 636 votos.

Agora, aos 30 anos (completados dia 9 de abril), Saullo afirma categoricamente que não vai disputar reeleição, mas está disposto a encabeçar a chapa majoritária do PROS nas eleições deste ano.

Na tarde dessa sexta-feira, 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, Saullo concedeu entrevista exclusiva ao blog JORNAL DE MUCURI.

– Saullo, por algumas vezes o senhor afirmou, durante sessões da Câmara, que, a partir de 2021, não estaria mais predisposto a permanecer na condição de vereador, o que faz supor que não irá disputar a reeleição.  Confirma essa decisão?

Como vereador, representei o interesse da população para conquistarmos vários benefícios que transformaram a vida das pessoas, a exemplo de PSFs, calçamentos, praças, creches, quadras; ampliamos recursos do Hospital São José, da Apae e outras entidades, além de tantos outros serviços que foram prestados no decorrer do nosso mandato. Mas faltam reivindicações que, como vereador, não consegui atender. Conheço a realidade de cada bairro, distrito e povoado, mas sinto que chegou o momento de colaborar com o Município de Mucuri atuando de outra forma, por isso decidi que não irei concorrer à Câmara este ano, mas tenho disposição de concorrer à Prefeitura de Mucuri, para ter a oportunidade de atender as demandas e anseios da população, que carece de um olhar mais técnico, eficiente e sensível às suas necessidades.

– No âmbito interno do PROS, a sua pré-candidatura a prefeito já foi definida? Existem outros pré-candidatos ou o partido se alinha harmonicamente à sua decisão de concorrer ao Executivo?

O PROS de Mucuri compõe a base do governo municipal de Carlos Simões e indica o meu nome para estar presente nas eleições majoritárias de 2020. Acredito que o grupo político debaterá a melhor estratégia para concorrer às eleições, e estou à disposição de apoiar a decisão do grupo. Acredito que nas próximas semanas teremos a definição de uma chapa única dentro do grupo.

“Alguns pré-candidatos com densidade eleitoral não têm viabilidade jurídica para concorrer. Nomes conhecidos que não serão candidatos a nada”

– Segundo dados do TSE, em Mucuri há 20 partidos em situação regular que podem participar do processo sucessório deste ano; no entanto, quando se fala em pré-candidaturas a prefeito, verificam-se algumas com relativa consistência e densidade eleitoral, considerando o perfil dos nomes apresentados, enquanto outras revelam mera especulação. Como o senhor se enquadra dentro dessa conjuntura?

O cenário político de Mucuri para 2020, a meu ver, está indefinido quanto às futuras candidaturas de prefeito, pois há mais de um dos nomes com densidade, porém sem viabilidade jurídica para concorrer às eleições. Ou seja, nomes conhecidos que não serão candidatos a nada. De outro lado, pré-candidatos que só querem se promover. Mas, mesmo assim, acredito que teremos vários partidos pleiteando a Prefeitura este ano, e, tenho certeza, estaremos presentes nessa disputa. Em relação a meu nome, tenho buscado apoio político para o PROS, acredito que estamos evoluindo muito bem e, independentemente da composição da chapa, possuímos hoje um grupo consolidado. Como disse anteriormente, nosso grupo vai definir chapa única para as eleições municipais e temos propostas definidas para todo o município, que apresentaremos nos próximos dias.

– Na condição de vereador e liderança partidária, como tem avaliado o governo do prefeito Carlos Simões nos planos político e administrativo?

Acredito que, no primeiro momento, o governo municipal teve desencontros por ineficiência de sua assessoria administrativa. Mas, com a substituição de secretários e assessores, com maturidade política administrativa, o governo melhorou muito e começou a apresentar ações concretas. Desde 2019, tenho estado mais próximo, auxiliando na execução de ações e projetos que podemos observar que têm acontecido por todo o município. Acredito que temos condições de entregar muitas ações até o fim deste mandato e tenho trabalhado por isso, independentemente de eleições.

– Nas duas incursões vitoriosas como candidato a vereador – em 2012 e 2016 – o senhor integrava o grupo político do ex-prefeito Paulinho de Tixa, que hoje representa o PSB. Da sua parte, ainda são mantidos laços de afinidade ideológica e/ou aproximação política com o grupo?

Tenho amplo respeito e amizade por todo o grupo de Tixa. Em meu primeiro mandato, auxiliei o então prefeito Paulinho em várias ações de benefício à população, o que foi reconhecido com a minha reeleição. E com a vontade de fazer mais pela população, apresentei ano passado ações prioritárias que pretendo ver prontas neste mandato. O prefeito Carlos Simões aprovou as sugestões e me solicitou que o ajudasse a resolver. E assim temos realizado sistema de água e praça em Belo Cruzeiro; escola e quadra em Cruzelândia; quadra em Nova Brasília; creche, pavimentação e quadra em Taquarinha; pavimentação, quadra, cemitério, creche no Gazzinellandia, creche no Cidade Nova e outras ações em Itabatã; escola, UPA e pavimentação em Mucuri; ações em andamento para São Jorge, Ibiranhém e assentamentos, além da reestruturação de todos os PSFs que brevemente o governo municipal vai realizar.

Desde então iniciei uma caminhada no intuito de consolidar minha própria base política. Iniciei o projeto do PROS em Mucuri em parceria com o deputado federal Uldurico Jr., que tem sido um grande aliado na captação de recursos para a realização das ações mencionadas, que também conta com total apoio do prefeito Carlos Simões. E o PROS tem crescido. Contamos com o apoio de lideranças que acreditam em nosso projeto e hoje temos trabalhado para ver Mucuri mais forte. Assim, com total respeito aos demais projetos políticos para Mucuri, independentemente de qual seja o grupo político, acredito que tenho ajudado a construir a melhor proposta, que iremos divulgar no momento oportuno. Até lá, quero ajudar a realizar ações que considero de elevada importância e de interesse público a todo município de Mucuri.

– Dentro do atual cenário de pré-candidaturas até agora ventiladas, quais seriam as características ou perfis que o eleitor deve observar no postulante, veterano ou novato, para não entrar em ciladas e se arrepender depois?

Acredito que o eleitor primeiramente precisa ser tratado com respeito e transparência de informações. Deve haver sinceridade em relação a quem pode e quem não pode ser candidato este ano. Se não há transparência nisso, imagina em um futuro governo… Depois, posso falar, como eleitor que também sou, precisamos analisar quais propostas concretas os candidatos oferecem, sem ilusões ou promessas. Devemos analisar os problemas que temos enfrentado e o que pode ser feito para resolver. Sempre com o pé no chão, vivendo a realidade, pois já percebo candidatos oferecendo promessas que parecem mais venda de lote na lua do que uma resposta às demandas que precisam ser resolvidas. Acredito que a eleitora e o eleitor devem analisar quem realmente se preocupa com a cidade, quem realmente vive aqui no município para saber dos problemas, pois candidatos que moram em Salvador ou outras cidades podem saber falar bonito, mas não sabem nem a estrada para visitar uma comunidade rural que tanto precisa de assistência do Poder Público. E, por fim, reconhecer que depende de cada um de nós, mais de 42 mil cidadãos e cidadãs, transformar a cada dia o município que vivemos, sem nunca perdermos a esperança de que podemos ter uma cidade cada vez mais forte.

– No arco de partidos e grupos políticos que hoje atuam em Mucuri, o senhor conta com eventuais alianças e coligações para a eleição majoritária na futura chapa?

Acredito que política se faz com diálogo e a discussão de ideias para melhor compreensão dos desafios que temos pela frente. Acredito que teremos um grupo formado com outras siglas partidárias, onde já estamos articulando com lideranças e apoiadores sobre a estratégia que iremos adotar. Conjuntamente, iremos anunciar a coalizão proposta para a chapa majoritária.

– Antes da convenção do PROS para definição das chapas majoritária e proporcional, está nos planos algum evento simbólico partidário para assinalar a pré-candidatura, evidentemente que dentro do que é permitido na legislação eleitoral vigente?

Não só o PROS, mas todos os partidos estão repensando suas estratégias políticas devido à pandemia que tem se alastrado pelo Brasil e todo o mundo. Provavelmente, decorrente à crise sanitária, realizaremos apenas a convenção partidária no próximo mês, possível por videoconferência. Na verdade, qualquer evento que venhamos a realizar no momento será em alguma plataforma digital, respeitando a legislação eleitoral e principalmente as medidas de enfrentamento à Covid-19. Nesse momento o mais importante é resguardar a saúde de todos e trabalhar pela conscientização de que devemos nos prevenir. E acredito que até mesmo a logística de campanha deverá ser muito restrita este ano.

 Finalmente, no que se refere às propostas que vão formar o eixo de um futuro plano de ação para o governo de Mucuri – 2021-2024 -, quais as prioridades inseridas nas diretrizes do PROS e nas suas convicções pessoais de quem conhece a realidade do município?

Dentro do PROS defendemos como prioridade a Educação – segmento que a Nacional tem nos orientado para focar as ações partidárias e que é um grande desafio municipal. Acreditamos na modernização das escolas, com adequações que possibilitem maior desenvolvimento educacional dos nossos alunos, bem como, melhores condições de trabalho e remuneração para os profissionais que tanto se dedicam. Na Saúde, pretendemos ampliar a rede básica, expandindo o acolhimento e buscando trazer cada vez mais o cidadão para perto do atendimento que deve ser ampliado, com mais exames e procedimentos. Além de ampliar a captação de recursos para o Hospital São José. Dentro da infraestrutura sabemos que os desafios são maiores, vejo a questão da drenagem fluvial essencial para os maiores bairros, lembrando que políticos anteriormente não fizeram por achar que não devem gastar dinheiro com obras embaixo do chão. Mas vejo a necessidade e deveremos tratar esse eixo como prioridade, para depois expandir pavimentação e obras de urbanização. Para os distritos e povoados sempre cobrei investimentos em comunicação e teremos essa medida como prioridade na área, possibilitando maior interatividade, conforto, saúde, educação e segurança para a comunidade, pois com um simples telefone conectado à internet você pode fazer tudo isso e muito mais. Dentre as prioridades também constará em nossas propostas medidas voltadas à habitação, ampliação do mercado de trabalho e incentivo às associações e outras entidades com finalidade filantrópica de atendimento ao público. Outras áreas também serão contempladas, pois o nosso plano será construído em parceria com os partidos que compõem o nosso grupo.

*POR JORNAL DE MUCURI

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *