Itamarajú: Botânico que registrou maior pau-brasil do país atribui achado a ‘intervenção divina’: ‘Milagre da natureza’

Árvore foi descoberta em novembro deste ano, possui 7,13 metros de circunferência e mais de cinco séculos de vida.

O botânico Ricardo Cardim, responsável por fazer o registro da maior árvore pau-brasil do país, que possui mais de 500 anos, em Itamaraju, sul da Bahia, atribuiu a sobrevivência da árvore a “intervenção divina”. Ele concedeu entrevista nesta quinta-feira (10) ao Jornal da Manhã, da TV Bahia.

“[Foi] uma intervenção divina. Ela está a poucos quilômetros da BR-101, ela passou por todo o ciclo da madeira do sul da Bahia, nos anos 70, 80 e 90. A gente está diante de um verdadeiro milagre da natureza. É uma arvore que tem uma genética importantíssima. Ela sobreviveu aos séculos, chegou a um tamanho enorme, mesmo com muitas adversidades”, afirmou.

Ricardo explicou o quão importante foi a descoberta da árvore, que possui 7,13 metros de circunferência.

“Primeiro que é a árvore símbolo do nosso país. É uma árvore que começou a ser derrubada assim que os portugueses chegaram no Brasil. Sobreviver uma árvore desse tamanho é algo inédito. A gente não encontra literatura que mencione árvores do pau-brasil desse porte. E ela pode gerar descendentes muito importantes e pesquisa científicas”, disse o botânico.

Maior Pau-brasil do país foi descoberto no sul da Bahia — Foto: Cássio Vasconcellos/Arquivo pessoal

Maior Pau-brasil do país foi descoberto no sul da Bahia — Foto: Cássio Vasconcellos/Arquivo pessoalhttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Ricardo contou também toda a história de como a árvore foi encontrada. Tudo começou quando ele estava realizando pesquisas para seu livro, intitulado “Remanescentes da Mata Atlântica – As Grandes Árvores da Floresta Original e Seus Vestígios”.

“Quando a gente começou as pesquisas para o livro, lá em 2016 e 2017, a gente procurou por todo o Brasil aonde estavam as maiores árvores da Mata Atlântica original, e ficamos sabendo que existia o maior pau-brasil no assentamento Pau Brasil, que até saiu num filme em 2019, chamado ‘Árvore da Música. Em 2018, estivemos no assentamento, em Itamaraju, e encontramos o que até então era o maior pau-brasil”, falou.

A árvore possuía 4,30 metros de circunferência. Em novembro deste ano, contudo, Ricardo recebeu a informação de que existia um outro pau-brasil ainda maior no local.

“Esse ano, a gente voltou ao assentamento e ouviu do guia Anderson Matos que tinha uma lenda que existia um pau-brasil ainda maior, na floresta do assentamento, que tinha sido encontrado por ‘seu’ Manoel [Manoel de Jesus, agricultor e dono do assentamento]. Combinamos de procurar essa árvore, o Anderson e ‘seu’ Manoel procuraram e encontraram ela. A gente voltou ao assentamento pra conferir, e o resultado está aí: uma arvore magnífica, única”, acrescentou.

Expedição foi realizada em novembro — Foto: Cássio Vasconcellos/Arquivo pessoal

Expedição foi realizada em novembro — Foto: Cássio Vasconcellos/Arquivo pessoal

Após sobreviver a mais de cinco séculos, a árvore, segundo o botânico, está sendo bem cuidada no assentamento.

“Os assentados são zeladores dela hoje. hoje ela está bem cuidada com eles. É um milagre ela ter sobrevivido a cinco séculos de ferro e fogo, de destruição de anos na Mata Atlântica, que hoje só tem 12%”, concluiu.

Para o agricultor Manoel de Jesus, a árvore foi um tesouro encontrado no assentamento.

“Eu fiquei muito satisfeito quando eu descobri que ela é uma grande campeã. Fiquei muito satisfeito”, disse. “Eu tenho um ‘tesourinho verde’ da natureza”, brincou o agricultor.

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *