Bento XVI está melhor após grave infecção no rosto

O papa emérito Bento XVI, que sofre com uma infecção dolorosa no rosto conhecida como herpes-zóster, está se recuperando, segundo seu secretário particular, o bispo Georg Gänswein. “A doença está diminuindo”, disse ao jornal alemão Südkurier esta semana, durante suas férias no país. 

Gänswein explicou que o pontífice emérito teve fortes dores logo “após a morte do irmão” e que embora seja uma doença que não é fatal, é muito dolorosa. “Ele sentiu uma dor que não desejaria ao pior inimigo”, comentou.

Aos 93 anos, Bento XVI, primeiro pontífice a renunciar em quase 600 anos, por motivos de saúde, leva uma vida de aposentado em um pequeno mosteiro do Vaticano desde sua renúncia em 2013. 

Após a morte de seu irmão mais velho em junho, o papa emérito foi acometido por uma erupção cutânea severa em seu rosto causada por uma infecção viral que afeta os nervos abaixo da pele. A doença é provocada pelo vírus herpes-zóster, o mesmo da catapora, que pode ser reativado após um longo período de latência.

Bento XVI viajou à Alemanha em junho para visitar pela última vez seu irmão Georg, que estava hospitalizado, uma visita particularmente comovente. Foi sua primeira viagem ao exterior desde a renúncia.

Georg Ratzinger morreu aos 96 anos em 1º de julho. Os dois irmãos, que foram ordenados sacerdotes no mesmo dia de junho de 1951, eram muito próximos.

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *