APÓS MANIFESTAÇÃO DE CAJAZEIRA, FERNANDO JARDIM FALA SOBRE CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DE CANDIDATOS DO PP DE MUCURI

Não queríamos um candidato que apenas conhecesse um Mucuri de números ou que apenas conhecesse Mucuri de ouvir falar… Conhecer Mucuri, não pelos números, mas sim, pelo sangue” (Fernando Jardim – Presidente do PP de Mucuri).

O portal de notícias FALA MEU NOBRE tem aberto espaço para autores das mais variadas correntes ideológicas da política regional como forma de oferecer aos leitores subsídios para um melhor julgamento dos fatos.

Deu grande repercussão a notícia do rompimento entre o ex pré-candidato ao executivo mucuriense, Jorge Cajazeira e o presidente do Partido Progressista (PP), Fernando Jardim, onde o ex executivo da Suzano Papel e Celulose acusou o líder partidário de não honrar a palavra dada e os compromissos firmados, além de que o seu nome nome foi preterido por “critérios obscuros” pelo de Marquinhos Gazinelli, que, segundo Cajazeira, se deu pelo fato do mesmo ofertar maiores condições de financiar a própria campanha eleitoral.

VEJA: Critérios obscuros no PP: Jorga Cajazeira explica sua saída do Partido ProgressistaApós esse ruidoso rompimento, solicitamos um posicionamento da legenda, que nos chegou através de áudio gravado pelo Fernando Jardim, confirmando oficialmente o nome de Gazzineli.

Nele o pepista não cita o nome de Cajazeira, mas informa que o Partido Progressista, por ser democrático, ofertou chances iguais aos seus filiados que externaram desejo de se candidatarem e, após análise dos nomes, suas potencialidades e apelo popular, coube às lideranças partidárias a escolha do indicado. Nessa análise, disse, o melhor nome era o de Marquinhos Gazzineli, um candidato “raiz” e que não conhece Mucuri apenas pelos números.

Por mais de um momento o representante do PP afirmou que o Partido Progressista “tem comando” e que é preciso se libertar das aventuras comuns nesse período eleitoral.

Para relembrar um pouco da história dessa disputa interna no PP local. Ela começou quando o ex executivo da Suzano Papel e Celulose, Jorge Cajazeira, lançou seu nome como pré-candidato a prefeito de Mucuri pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Chegava com aval de lideranças estaduais, como o senador Jaques Wagner e o deputado Walmir Assunção, porém sem um diálogo prévio com as lideranças locais, que já articulavam nome para candidaturas próprias. Isso acabou gerando uma debandada de pré-candidatos a vereador e filiados históricos do PT mucuriense.

Contudo, para surpresa dos petistas, Jorge Cajazeira optou por filiar-se ao Partido Progressista (PP), aceitando, segundo ele, convite de Fernando Jardim, que garantiu a legenda do vice governador João Leão para que ele se candidatasse a prefeito do município de Mucuri.

Após Cajazeira preterir o Partido dos Trabalhadores (PT) e filiar-se ao Partido Progressista (PP), ele próprio foi preterido pelos progressistas, que enxergaram em Marquinhos Gazzineli um nome mais competitivo na disputa eleitoral.

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *