24 de Agosto: Dia da Infância. Vamos cuidar dela?

A infância é a fase mais querida e lembrada, por todo o resto da vida. A fase da inocência, onde tudo era brincadeira. A maior obrigação era deixar o quarto arrumado e fazer os deveres da escola, no mais, tudo se resumia a sorrisos e diversão.

Se a sua infância foi assim, você realmente tem sorte. Infelizmente, a realidade de muitas crianças, no Brasil e no mundo, passa longe do cenário pintado acima. Grande parte delas sofre as mazelas da pobreza. A falta de dinheiro as leva a largar a escola e trabalhar muito novas, em condições, na maioria das vezes, desumanas. A qualidade de vida é das mais baixas, e sua inocência acaba cedo de mais.

Hoje, dia 24 de agosto, se comemora o Dia da Infância. Devemos fazer desse dia, mais que uma memória de nossos bons tempos como crianças. Devemos refletir e buscar saídas que ajudem a romper esse ciclo de pobreza e abandono, e levar um futuro melhor para essas crianças.

O ChildFund Brasil – Fundo para Crianças já batalha nessa causa há mais de 45 anos. Trabalhando junto com organizações parceiras localizadas em áreas de pobreza extrema, levamos à jovens e suas famílias, meios para que eles possam crescer com saúde e dignidade e buscar seus objetivos e sonhos.

Ah, a Infância, o mundo da inocência, das férias de verão, dos piqueniques escolares, da casa dos avós, festas de aniversário, competições de fantasias e troféus esportivos! 

A fase mais gostosa, que lembraremos por toda a vida. Podíamos brincar à vontade, não tínhamos responsabilidades e preocupações. A maior obrigação era deixar o quarto arrumado e fazer os deveres da escola. E tudo isso se resumia a muita diversão. 

A comemoração da data de hoje foi criada pela UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) com o objetivo de refletir sobre as condições sociais, econômicas e educacionais das crianças no mundo, e de superar as injustiças e dificuldades que ainda impedem o seu progresso no Brasil. 

Uma das preocupações é a responsabilidade de proporcionar às crianças espaços de vivência, promovendo sua evolução, autonomia, linguagens próprias, identidades e hábitos alimentares. Pois, infelizmente, a realidade de muitas crianças é diferente do cenário acima. Uma grande parte delas não tem condições financeiras para ter a mesma qualidade de vida. A falta de dinheiro as leva a largar a escola muito cedo e começar a trabalhar, fazendo com que sua infância acabe antes do esperado.

O Dia da Infância nos remete a pensar no desenvolvimento e transformação da criança, da infância para a adolescência. Essa é a fase em que os pais têm uma grande responsabilidade no processo de formação dos hábitos das crianças, principalmente os alimentares, que serão mantidos por toda a vida. 

Estimular os bons hábitos da criança é função deles para que elas cresçam saudáveis, com boa imunidade, bom apetite e disposição. E, tão importante quanto uma dieta saudável, são os hábitos de higiene bucal, fundamentais para proporcionar uma melhor qualidade de vida para as crianças.

A escola também é um lugar em que as crianças descobrem suas diferenças culturais, costumes, relacionamentos e conhecimentos. A educação tem o papel e a responsabilidade política de proporcionar às crianças espaços de vivência que promovam o desenvolvimento, a construção de autonomia, a produção de linguagens próprias e identidades singulares. 

Mesmo nas creches, onde as crianças têm uma diferente categoria social, há a necessidade de instituir novas propostas de ensino e novos modelos educacionais, afim de respeitar a infância e estimular as atividades.

Outro desenvolvimento importante no ensino e aprendizagem da criança é a brincadeira. As brincadeiras motivam a criança a querer aprender cada vez mais. É por meio das brincadeiras que a criança desenvolve diferentes ações e não importa o tipo da brincadeira, ela sempre vai adquirir habilidades criativas, sociais, intelectuais e físicas, as estimulando sonhar, fantasiar, realizar desejos e viver como crianças de verdade.

Por isso, é importante fazer uma reflexão. Além de lembrar dos bons momentos de sua infância, busque ideias que colaborem para acabar com a pobreza e o abandono. E, o principal: neste dia, faça uma criança feliz, principalmente as mais carentes. Doe um brinquedo, uma roupa, faça um gesto de amor e carinho. Incentive também seu filho a fazer algo por outra criança e contribua para que tenhamos um futuro melhor! 

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *